A volta do Rum, o drink dos piratas

por | 25 mar, 2020 | 0 Comentários

O Rum foi apontado como a bebida de 2020. Mas o que você conhece sobre? A Trinova Press traz curiosidades e receitas para você participar dessa moda.

Bares de Nova York e Londres já deram a letra: o rum é o produto-tendência de 2020. Seca e com gosto que lembra uma cachaça mais rústica, a bebida caiu no gosto de mixologistas nos últimos anos, sendo usada como protagonista dos mais variados coquetéis, e ganhou destaque na coquetelaria internacional. No Brasil, o rum começou a figurar nas cartas de drinks de bares de todo o país e especialistas apontam a bebida como o destilado da vez. Sim, o rum está tomando o posto do Gin – produto-tendência de 2019 – e voltou para ficar.

Digo “voltou” porque o rum, destilado da cana-de-açúcar, é uma bebida bem antiga. A garrafa de rum identificada como, possivelmente, a mais velha do planeta foi encontrada no navio sueco Vasa, afundado em 1628. Mas a marca mais antiga, no mercado até hoje, é a Mount Gay, fundada em 1703, em Barbados, no Caribe.

Por ser originária do Caribe, região de intenso comércio naval, a bebida virou querida dos marinheiros. É por isso que em filmes e livros que retratam o universo dos piratas é comum encontrar o rum como o favorito dos aventureiros dos mares. Inclusive, a moda de adicionar limão à bebida tem uma explicação histórica: a vitamina C do fruto previne o escorbuto que arruinava as tripulações.

O rum virou comum não só para os piratas, mas também para quem navegava dentro da lei. Até 1970, os marinheiros ingleses recebiam sua ração diária de 70 ml de rum, o tot.

Primo da cachaça

Mais um fato curioso sobre o rum: ele é parente da nossa “marvada”, a cachaça. Pesquisadores acreditam que o rum tenha se originado da cachaça, cuja técnica de fabricação teria sido levada pelos holandeses do Nordeste brasileiro para a ilha de Barbados. E desde então se bebe cachaça no Brasil e rum nos países da América Central.

As duas bebidas têm muitas semelhanças. A cachaça é feita a partir da fermentação do caldo da cana e o rum a partir do melaço, por isso, tende a ter notas de aroma e sabor mais adocicadas.

Versatilidade

Ao contrário do que muitos pensam, o rum é uma bebida com várias facetas. Para o mixologista Igor Bispo, um dos destaques da coquetelaria brasileira, é justamente essa versatilidade que trouxe o destilado para o centro das atenções novamente. “O rum é uma bebida de muita personalidade. Hoje, ele tem várias vertentes e diversos fabricantes em todo planeta. Tanto o branco quanto o envelhecido trazem notas muito peculiares que combinam muito bem com coquetéis tropicais, muito comuns no Brasil. Além disso, é uma bebida que tem um preço interessante, que possibilita que empreendimentos de todos os portes apostem em suas características”, comenta o especialista.

Existem mais de 100 tipos de rum, produzidos em cerca de 50 países. Alguns demoram anos para ser amadurecidos em barris de carvalhos e até recebem especiarias. “Esse envelhecimento torna o rum ainda mais peculiar, adquirindo notas muito interessantes e marcantes, trazendo ainda mais potência para os coquetéis”, detalha Igor.

Hoje não é mais preciso se aventurar pelos mares para encontrar um bom rum. Bares especializados na “bebida do pirata” fazem sucesso internacionalmente, como o londrino Burlock, com mais de 200 tipos de rum. Ou o Smuggler’s Cove, de São Francisco, que ganha de longe em variedade: 500 rótulos e mais de 80 coquetéis na carta.

Smuggler’s Cove São Francisco

Smuggler’s Cove

 

Burlock

Nessas e em outras boas adegas é possível encontrar rótulos das ilhas de colonização inglesa, marcados pelo envelhecimento em carvalho, escuros e complexos. Os das ilhas espanholas, de maneira geral, são mais leves, brancos ou com pouca passagem por madeira. Essa tendência também é seguida pelos runs cubanos e de grandes marcas globais por ser própria para coquetéis tropicais. Mas na hora de provar, vá com calma: alguns deles chegam a 70% de teor alcoólico.

E pra quem está tentando perder peso, o rum é uma boa escolha já que um shot do destilado, o equivalente a 45 mililitros, contém cerca 97 calorias.

Drinks

Você provavelmente conhece o mais famoso deles, o Mojito, um drink preparado com rum, água com gás e hortelã. Porém há diversas outras opções de drinks incorporados com a bebida caribenha. Aqui vão alguns:

Xeque Mate

1/4 dose de rum ouro
2 doses de chá mate
3/4 doses de limão
1/2 dose de açúcar refinado
Uma fatia de limão e um ramo de hortelã para servir.

Em uma coqueteleira cheia de gelo bata o chá, o rum, o açúcar e o limão. Coe em uma taça com gelo e a fatia de limão. Sirva com um ramo de hortelã.

Dark & Stormy

60 ml de rum
15 ml de suco de limão tahiti
150 ml de refrigerante de gengibre
1 gota de Angostura

Em um copo longo, coloque pedras de gelo. Acrescente o rum, o refrigerante e o limão e a Angostura. O drink tem esse efeito bifásico para dar a impressão de tempestade, como o próprio nome sugere.

Caipiríssima

1 dose de rum branco
1 colher de sopa de açúcar
2 rodelas de limão

Num copo tipo “Old Fashioned” coloque as rodelas de limão e o açúcar, amasse bem. Acrescente gelo. Coloque o rum. Encaixe um canudinho curto e sirva.

Leia mais

A universidade da disrupção

A universidade da disrupção

Estamos preparados para o futuro? A Singularity University, escola de inovação do Vale do Silício, utiliza tecnologias...

Suas compras em 2020

Suas compras em 2020

Quais são as tendências de consumo para este ano? Não temos bola de cristal, mas temos a autoridade global em análises...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.