Com imponente arquitetura, Palácio de Versalhes une história e cultura

por | 31 mar, 2020 | 0 Comentários

Conheça um dos lugares mais visitados da França.

Declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) há mais de 30 anos, o Palácio de Versalhes é um dos palácios mais conhecidos mundo, não só por sua imponente arquitetura barroca francesa e seus intermináveis e bem cuidados jardins, mas porque constitui uma parte importante da história da França.

O Palácio de Versalhes, ou Château de Versailles, foi construído para ser a residência do Rei Luís XIV, que governou a França entre 1661 e 1715 e ficou conhecido como Rei Sol. O monarca queria um lugar não muito distante de Paris, mas o suficiente para estar afastado dos conflitos que aconteciam na época. Também queria estar em um lugar em que pudesse ser mais fácil avistar os inimigos de longe. Luís XIV também queria criar um local para ser o centro da Corte Real e a sede do Governo da França.

Cercado por bosques que formam uma grande área verde e jardins simétricos com canteiros, estátuas, vasos e fontes belíssimas, o Palácio de Versalhes ainda foi a moradia dos reis Luís XV e Luís XVI, os quais também fizeram reformas durante os seus respectivos reinados.

Versalhes foi projetado pelo arquiteto francês Louis Le Vau, que morreu durante o processo das obras, deixando a conclusão para Jules Hardouin-Mansart. Todo o complexo do palácio é o maior domínio real do mundo: 860 hectares, o que corresponde a mais de 1.000 campos de futebol. Já a área somente do palácio é de 63 mil m², equivalente a 15 campos de futebol. A construção durou cerca de 50 anos e mais de 30 mil homens trabalharam nas obras.

Em 1837, após a Revolução Francesa, o Palácio foi transformado em um museu. Atualmente ele é o ponto turístico mais visitado da França e recebe, em média, 8 milhões de turistas por ano.

Castelo principal: Com 350 anos de história, o castelo principal do Palácio de Versalhes está organizado da seguinte forma:

Galeria da História do Palácio: ao todo, são 11 salas dedicadas à história da construção do palácio, com muitas obras e conteúdos audiovisuais.

Grandes Apartamentos: situada no primeiro andar, é a área onde está a famosa Galeria dos Espelhos, com mais de 300 espelhos e lustres cheios de ornamentos. A sala usada para festas e reuniões importantes. No mesmo andar, está o quarto do rei e da rainha.

Apartamento das Damas: esses apartamentos mega requintados pertenciam às filhas de Luís XV.

Salas Louis XIV: diversas salas destinadas para cerimônias e eventos do rei, a família real e a Corte.

Galeria das Batalhas: criado por Louis Phillipe no século XIX, tinha como objetivo celebrar todas as batalhas francesas através de 30 telas enormes que ocupam as paredes dos dois lados da sala.

Jardim tipicamente francês

Os impressionantes Jardins de Versalhes contam com uma extensão de mais de 800 hectares. São cerca de 55 fontes e 300 estátuas. O eixo central dos jardins é o Grand Canal, um lago de quase de 2 quilômetros de comprimento, criado com o propósito de refletir o pôr do sol e formar mais uma das belezas de Versalhes.

O complexo paisagístico do local é cuidadosamente detalhado, composto por uma série de pequenos e estonteantes jardins, todos eles com traços geométricos que chegam a formar labirintos. Alguns jardins têm ao centro uma escultura ou fonte, sempre com temas greco-romanos.

Essa perspectiva foi desenvolvida originalmente por André Le Nôtre, encarregado por Luís XIV em 1661 de desenhar os jardins que, aos olhos do rei, eram tão importantes quanto o próprio castelo. No projeto, que levou 40 anos para ser finalizado, participaram também Charles Le Brun, que desenhou fontes e estátuas, e o arquiteto Jules Hardouin-Mansart, que construiu o parque Laranjal (Orangerie).

Nos fins de semana do final da primavera até o começo do outono (por volta do fim de maio até o começo de setembro), a administração do palácio promove a Grandes Eaux, um espetáculo envolvendo as fontes de todos os jardins.

Um dos pontos mais importantes do jardim é o Grand Trianon, um pequeno palácio de mármore rosa, ou o Domínio de Maria Antonieta, lugar onde a esposa de Luís XVI desfrutava de uma vida simples em um ambiente bucólico. Uma curiosidade é que ninguém podia entrar sem a sua permissão, nem mesmo o seu marido.

Galeria dos Espelhos

Visitar o Louvre sem ver a Mona Lisa é o mesmo que visitar o Palácio de Versalhes sem entrar na Galeria dos Espelhos, tamanha sua importância artística. O local foi construído entre 1678 e 1684 e possui, no total, 357 espelhos.

O teto da sala é em formato de um arco revestido de 17 espelhos que refletem a vista das imensas janelas que o compõem. Todos os espelhos foram importados de Veneza, na Itália, porque na época eles eram tidos como os mais extravagantes elementos que se podia adquirir.

Repleta de pinturas que retratavam o heroísmo e as vitórias militares de Luís XIV, a Galeria dos Espelhos trata-se de um dos espaços mais importantes de Versalhes, pois foi o lugar onde, em 1919, foi assinado o Tratado de Versalhes, que pôs fim à Primeira Guerra Mundial.

Para conhecer Versalhes assistindo

Versailles (2015)

A série se ambienta na corte francesa e mostra as intrigas do Rei Luís XIV durante a construção do Palácio de Versalhes. A produção tem três temporadas e a primeira foi gravada no próprio palácio.

Maria Antonieta (2006)

Estrelado por Kirsten Dunst, o filme conta um pouco da história da polêmica rainha Maria Antonieta, que aos 14 anos foi prometida ao Rei Luís XVI. O governo francês concedeu à equipe de filmagens uma permissão especial para rodar cenas no Palácio de Versalhes. Apesar de a Galeria dos Espelhos estar em restauração na época das filmagens, a diretora Sofia Coppola conseguiu permissão para rodar no local a cena do baile do casamento entre Maria Antonieta e Luís XVI.

Um Pouco de Caos (2015)

O filme retrata a história de um dos jardins do Palácio de Versalhes. O Rei Luís XIV deu ao famoso arquiteto André Le Nôtre a missão de projetar um majestoso jardim e ele contratou a paisagista Sabine de Barra para ajudá-lo. Deste encontro nasce um lindo romance.

 

 

Leia mais

Última Palavra: Marina Monfrinato

Última Palavra: Marina Monfrinato

Somos os responsáveis por tudo o que acontece em nossa volta. Acho que você já ouviu isso inúmeras vezes, não é mesmo?...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.