Conheça umas das melhores construções do mundo

por | 14 abr, 2020 | 0 Comentários

Sede da marca de whisky The Macallan, na Escócia, segue preceitos de sustentabilidade e chama atenção por não aparecer na paisagem.

Casa do whisky single-malt mais desejado do mundo desde 1824, Easter Elchies, na Escócia, também é o endereço da nova destilaria The Macallan. O prédio foi escolhido pelo Royal Institute of British Architects (RIBA) um dos melhores projetos arquitetônico do mundo.

A renomada premiação, que ocorre anualmente, elegeu 54 construções inglesas, entre projetos culturais e sustentáveis. O Grupo Edrington, do qual a The Macallan faz parte, investiu 140 milhões de libras esterlinas na edificação, que figurou entre as seis mais relevantes na avaliação do RIBA.

“Estes seis edifícios dificilmente poderiam ser mais diversificados em tipologia e escala – desde um rústico e estável bloco transformado em teatro a uma imensa estação ferroviária nacional. Mas o que eles têm em comum – inovações, criatividade extraordinária e materiais e detalhamento da mais alta qualidade – os diferenciam, justamente dando a eles a chance de ganhar o mais alto reconhecimento em arquitetura”, diz o presidente da RIBA, Ben Derbyshire.

Para o RIBA, “o melhor” está além da ‘inovação, criatividade extraordinária e materiais e detalhamento da mais alta qualidade’. O critério também envolveu projetos que buscam abordar as grandes questões importantes para o Reino Unido neste momento – da crise imobiliária à emergência climática global.

A The Macallan usou materiais naturais – pedra local, madeira e o telhado vivo de prado – bem como lançou mão de um design paisagístico que não só evocam o ambiente e os ingredientes da produção de whisky, como também servem para proporcionar uma viagem atmosférica ao visitante. Um grupo de consultores especializados foram escolhidos e nomeados para apoiar o design inteiro, incluindo o Atelier Bruckner, Concept Bars e Modo +.

O projeto é da Rogers Stirk Harbour + Partners, que teve como máximo objetivo não interferir na paisagem cuja área verde é protegida. A destilaria é subterrânea e apenas uma parte fica na superfície.

O teto é uma impactante peça da arquitetura contemporânea, com grandes ondas similares às antigas colinas escocesas e cobertas por grama verde e permitindo a entrada de luz natural. Essa estrutura é uma das mais complexas no mundo, conta com 1,8 mil vigas simples, 2,5 mil diferentes elementos e 380 mil componentes sendo que quase nenhum é igual a outro.

A construção em números:

 

  • £140m de investimento e criação de 60 novos empregos

 

  • Durante a construção, mais de 400 especialistas em 20 diferentes áreas trabalharam no local

 

  • O projeto levou 3 anos e 6 meses para ficar pronto (dezembro de 2014 – maio 2018)

 

  • A nova destilaria permitirá um aumento na produção da The Macallan em aproximadamente 1/3.

 

Projeto social brasileiro também está na lista

Em 2018, os arquitetos brasileiros Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes, do escritório curitibano de arquitetura Aleph Zero, venceram o RIBA Internacional Prize. O projeto premiado foi a escola projetada para a Fundação Bradesco em Formoso do Araguaia, no Tocantins, em parceria com o estúdio de design Rosebaum, do aclamado designer Marcelo Rosebaum.

O prêmio é dividido em duas categorias. A RIBA Awards for International Excellence seleciona os 20 melhores novos prédios do mundo. Já a categoria RIBA International Emerging Architect elege apenas um projeto como o melhor da arquitetura emergente. Os brasileiros levaram o prêmio nas duas categorias.

Canuanã é uma escola mantida pela Fundação Bradesco há quase 40 anos. Um espaço que acolhe crianças e jovens entre 7 e 18 anos, filhos indígenas que moram na zona rural, cujo deslocamento impossibilita a rotina escolar, sendo necessário o regime de internato. Por isso, o espaço cumpre vários papéis: é casa, família, abrigo, laboratório e sala de aula.

Os arquitetos tentaram entender como era a casa dos pais e dos avós das crianças para deixar o local o mais confortável possível.  Essa experiência trouxe a convicção de que a estrutura precisaria ser leve e, ao mesmo tempo, pré-moldada. Dessa forma, a madeira foi o material perfeito. As madeiras utilizadas são 100% de florestas de reflorestamento inseridas a partir de tecnologia com baixo impacto ambiental. Já o paisagismo cria nos pátios o microclima resultante do encontro de três biomas – Cerrado, Amazônia e Pantanal – e reconecta as crianças com a biodiversidade do local.

 

Leia mais

Última Palavra: Marina Monfrinato

Última Palavra: Marina Monfrinato

Somos os responsáveis por tudo o que acontece em nossa volta. Acho que você já ouviu isso inúmeras vezes, não é mesmo?...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.