Gestão com psicologia positiva é possível?

por | 6 abr, 2020 | 0 Comentários

Empreendedor João Paulo Pacífico prova que sim!

Como você imagina o ambiente de uma empresa do setor financeiro? E o dono dela, como seria? Bom, suponho que a resposta seja a de um escritório sóbrio com um chefe de terno e gravata. Mas João Paulo Pacífico, fundador do Grupo Gaia, um conglomerado de empresas de segmentos variados, quebra esse paradigma em todos os sentidos. Sempre com um sorriso no rosto, talvez fazendo um hang loose para sair na foto e vestindo jeans, camiseta e tênis, o empreendedor comanda seus negócios aplicando valores da psicologia positiva e está mudando o mercado financeiro com gratidão e gentileza.

A sede da Gaia, em São Paulo, lembra um coworking, é colorida, conta com um tobogã azul, que liga os dois andares, uma rede elástica, que faz as vezes de mezanino e é utilizada para reuniões, e até uma sala de meditação e yoga para os funcionários. O grupo também fundou há cinco anos em Piracicaba a ONG Gaia+, que está entre as 100 melhores ONGs do país, e recebe crianças para esportivas e educativas, que incluem alimentação equilibrada e treino de mindfulness.

Pacífico lidera a Gaia difundindo a psicologia positiva, ciência que busca valorizar posturas de sucesso ao invés de vasculhar problemas. Os “gaianos” – como são chamados os funcionários – desenvolvem o hábito de agradecer constantemente a seus pares por cada conquista. O empresário desenhou 10 valores do grupo – pratique a gratidão; sorria e faça sorrir; vá além, e surpreenda; viva com garra; comunique-se sincera e honestamente; crie valor, gere resultados; simplifique, faça mais com menos; fortaleça o grupo, unidos vamos mais longe; espalhe gentileza, engrandeça as relações; celebre –  depois de ter lido o livro “Satisfação Garantida”, de Tony Hsieh, fundador da Zappos (líder em vendas online de calçados nos EUA). O empreendedor acredita que a Gaia é mais reconhecida pelos seus valores do que pelos negócios. E, acredite, muitas pessoas querem fazer parte do universo gaiano. Para uma vaga de analista financeiro, aberta em 2018, o recorde foi de 17 mil currículos recebidos pelo RH.

O modelo de gestão de Pacífico faz sucesso nas redes sociais. No LinkedIn, onde o empreendedor escreve sobre sua forma diferente de gestão, tem mais de 450 mil seguidores. Ele ainda fala sobre o tema no podcast Felicidade S/A, gravado na Rádio Globo, e também para a coluna A Tal Felicidade, da Veja São Paulo. Confira a entrevista da Trinova com o gaiano.

 TRINOVA – O que te incomodava no ambiente corporativo tradicional para querer abrir seu negócio e criar seu próprio modelo de gestão?

PACÍFICO –  O principal incômodo era a busca de lucro em primeiro lugar, deixando o dinheiro à frente do ser humano.  Claro que sem lucro a empresa não sobrevive, mas não acho que devemos buscar o lucro acima de qualquer outra coisa.

TRINOVA – Quando começou a ter contato com a psicologia positiva e de que forma você implementa os conceitos no ambiente de trabalho?

PACÍFICO – Em 2013 conheci essa ciência e me apaixonei pelos seus conceitos.  Desde então, venho estudando a teoria e buscando aplicar no Grupo Gaia os aprendizados.

TRINOVA – Como foi o processo de estruturação dos valores da Gaia apoiados da psicologia positiva?

PACÍFICO – Foi como uma gestação, e coincidentemente também demorou 9 meses.  Um valor por vez, com teoria e muita prática.

TRINOVA – Em sua experiência em outras empresas e, agora, à frente de um grupo, sente que os funcionários dão mais e melhores resultados quando inseridos em um ambiente de trabalho “alternativo” como é o da Gaia?

PACÍFICO – Temos cerca de 70 funcionários espalhados nos nossos escritórios de São Paulo, Piracicaba, Salvador, Niterói, além de duas pessoas que fazem jornada em outras cidades. Dar melhores resultados financeiros é algo relativo e difícil de medir, pois teria que ter uma empresa paralela para comparar, mas tenho certeza que nossa cultura tem ótimos resultados em termos de ter pessoas melhores e mais felizes e o financeiro passa a ser consequência.

TRINOVA – O seu livro Onda Azul – 5 Passos para Inspirar Pessoas e Fazer o Mundo Melhor é o resultado de toda a sua vivência no empreendedorismo?

PACÍFICO – Escrever o livro foi uma experiência incrível, pois pude colocar no papel acertos, erros, ideias, estudos.  Ajudou o meu desenvolvimento e visão dos negócios e tem auxiliado muita gente no Brasil.

TRINOVA – Para você, o que é gratidão e por que é tão importante praticá-la?

PACÍFICO – Gratidão é o sentimento gerado pelos reconhecimentos dos benefícios que recebemos.  Gratidão tem uma correlação direta com felicidade.  Ao perceber quantas coisas boas acontecem em nossas vidas, passamos a valorizar mais o outro e a nós mesmos.  Somos mais generosos, atenciosos e compassivos.  Na empresa, quando mais gratidão e mais reconhecimento, mais motivação os funcionários terão.

TRINOVA – Sobre a ONG Gaia+, por que Piracicaba foi escolhida para abrigar a entidade do grupo?

PACÍFICO – Temos uma ligação muito grande com a cidade.  É uma cidade bem estruturada e com uma população muito querida.  E assim como todas as cidades brasileiras têm necessidades grandes na educação infantil.  Minha mãe e minha irmã moram em Piracicaba e atualmente trabalham na ONG, que em cinco anos de existência já atendeu mais de 10 mil crianças em programas regulares em 8 estados brasileiros, estando entre as 100 melhores ONGs do país.

 

Leia mais

Última Palavra: Marina Monfrinato

Última Palavra: Marina Monfrinato

Somos os responsáveis por tudo o que acontece em nossa volta. Acho que você já ouviu isso inúmeras vezes, não é mesmo?...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.