NASCE A MAIS NOVA REGIÃO METROPOLITANA NO ESTADO DE SÃO PAULO

por | 9 dez, 2021 | 0 Comentários

PIRACICABA SE JUNTA A OUTRAS NOVE CIDADES QUE ENCABEÇAM REGIÕES METROPOLITANAS NO ESTADO

Nasce a mais nova região metropolitana no estado de São Paulo Piracicaba se junta a outras nove cidades que encabeçam regiões metropolitanas no estado

O que Piracicaba tem em comum com as principais metrópoles brasileiras? Na verdade, a resposta é bem simples. A cidade entrou para o time seleto de municípios que sediam regiões metropolitanas no estado de São Paulo. A região, que desde 2012 era reconhecida como Aglomeração Urbana de Piracicaba, agora passa a ser a Região Metropolitana de Piracicaba (RMP).
A cidade se juntou com outros nove grandes municípios que sediam regiões metropolitanas: São Paulo, Campinas, São José dos Campos, Sorocaba, Santos, Ribeirão Preto, Jundiaí, Franca e São José do Rio Preto, recentemente agregada ao grupo.
A criação da Região Metropolitana de Piracicaba ocorreu após a assinatura do governador João Doria (PSDB) no dia 24 de agosto, em uma cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.


Juntamente com Piracicaba, outras 23 cidades passaram a compor a região metropolitana. São elas: Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Ipeúna, Iracemápolis, Leme, Limeira, Mombuca, Pirassununga, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Cruz da Conceição, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro.
Esses municípios passam a integrar um recorte político-espacial, que é o complexo de cidades que envolve um município central, sendo, neste caso, Piracicaba a metrópole, que polariza e dinamiza as demais cidades ao redor, influenciando-as na economia, social e política.
Com a criação da região metropolitana, foi criado também o Conselho da Região Metropolitana de Piracicaba, que tem como presidente, o prefeito piracicabano, Luciano Almeida, que comenta a criação da região e fala em fortalecer ainda mais as cidades do bloco.
“A criação da Região Metropolitana de Piracicaba é mais um passo para unirmos forças. Tudo que acontece em Piracicaba afeta os demais municípios e vice-versa, porque há uma inter-relação econômica, de trabalho, de educação, dos equipamentos públicos e de saúde. A união desses municípios possibilitará a eficiência da aplicação dos recursos públicos, gerando economia, melhor atendimento à população e a retomada do desenvolvimento econômico, gerando emprego e renda. Dessa forma, a região metropolitana vai contribuir com São Paulo e com o Brasil”, afirma o prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida.

Prefeito de Piracicaba Luciano Almeida, eleito o presidente da Região Metropolitana de Piracicaba.

Potencial Agrícola

A nova região tem diversos aspectos a serem explorados economicamente. Talvez a principal delas seja na questão agrícola. No ano de 1874, o agrônomo Luiz de Queiroz, inaugurou uma fábrica têxtil em Piracicaba. Em 1889, resolveu doar uma fazenda ao governo do estado, com uma condição: que fosse construída uma escola agrícola no local.

O pedido do agrônomo foi atendido e em 1901, começava a funcionar a Escola Agrícola Prática de Piracicaba, hoje conhecida como Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq). Após 120 anos, quase 200 empresas e instituições fazem parte do ecossistema de inovação em toda região. Sem sombra de dúvidas, isso ajudou no desenvolvimento agrícola da região.

Não é por acaso que neste quesito Piracicaba e região estão em constante evolução. Prova disso são os números divulgados pelo Radar Agtech, produzido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Os dados afirmam que no Brasil existem 1.574 ag techs, que são indústrias de tecnologia agrícola. O número é 40% maior do que o mapeado na última edição da pesquisa, em 2019. O estudo aponta que o estado de São Paulo conta com 345 ag techs e somente na região de Piracicaba são mais de 60.

Isso faz com que a região seja responsável por boa parte da produção de agricultura do estado, que atualmente é o terceiro maior produtor agrícola do país. Além disso, São Paulo ocupa o 1º lugar na utilização de tratores na agricultura, mais do que todos os estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste juntos.

Principais cidades na Região

Além de Piracicaba, outras grandes cidades se destacam economicamente na nova região metropolitana. Uma delas é Limeira, com pouco mais de 300 mil habitantes.

Limeira tem condições perfeitas para atrair novos empreendimentos, seja nos setores de cana-de-açúcar, cítricos e derivados, ou ainda no da metalurgia, metal-mecânica e bens de capital, das quais muitas dessas empresas já estão instaladas na cidade.

O município também apresenta possibilidades de formação de mão-de-obra altamente especializada e de absorção e desenvolvimento tecnológico, decorrentes da proximidade dos centros universitários, como os de Piracicaba e Campinas.

Outra cidade que se destaca na região é Rio Claro. O município com mais de 200 mil habitantes, tem um grande número de empresas, boa parte delas ligada à agricultura. As produções agrícolas são o que fazem a roda econômica no município girar, principalmente na produção de cana-de-açúcar e laranja.
A indústria é o segundo setor mais relevante para a economia de Rio Claro, que também é fortemente influenciada pelo segmento de artigos cerâmicos.
A cidade ainda faz parte do maior pólo cerâmico das Américas, puxado por Santa Gertrudes, com mais de 40 unidades produtoras, que conta ainda com Cordeirópolis, Ipeúna, Piracicaba e Araras.

O que as cidades que compõem a região têm a ganhar?

A região com uma população de mais 1,530 milhão de habitantes tem um PIB (Produto Interno Bruto) de aproximadamente R$77 bilhões, boa parte vindo dos ramos de serviços e indústria que contribuem na geração de riqueza no estado.
Com a criação, as 24 cidades terão mais facilidade em pleitear junto aos governos federal e estadual, verba para as mais diversas demandas como saneamento e recursos hídricos, saúde, segurança, esporte, turismo e cultura, gestão pública, transporte intermunicipal, logística de escoamento da produção, infraestrutura, meio ambiente, educação e habitação.

Ações Conjuntas
Com a implementação da região metropolitana já é possível a execução de ações conjuntas entre os governos municipais para questões de saúde, educação, transporte (integração, mobilidade), econômicas, entre outras.
Devido a concepção da região metropolitana, outra importante contribuição refere-se a instalação de um número maior de equipamentos urbanos como shoppings, centros comerciais, grandes lojas ou redes, fomentando a economia, atendendo às principais demandas da população dos municípios inseridos na região.

Primeiras Medidas implantadas
Apesar de ser muito recente, a Região Metropolitana de Piracicaba já iniciou as primeiras medidas a serem implementadas. Uma delas, está relacionada ao desabastecimento que boa parte do estado pode vir a sofrer nos próximos anos devido à falta de chuvas.
O bloco já anunciou a construção de um reservatório na região. A nova barragem deverá abastecer os municípios de Piracicaba, Charqueada, Cordeirópolis, Corumbataí, Analândia, Ipeúna, Itirapina, Rio Claro e Santa Gertrudes, totalizando 1,5 milhão de pessoas beneficiadas. A data prevista para a entrega dessa obra será no primeiro semestre do próximo ano.

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, José Guidotti Jr: cidades terão ações conjuntas em diversas áreas. (Crédito: Antônio Trivelin)


O secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de Piracicaba, José Luiz Guidotti Jr, afirma que outras ações conjuntas também já estão em andamento. “Estamos já trabalhando com diversas frentes. Na saúde pretendemos realizar o término da ampliação do Hospital Regional, Dra. Zilda Arns, que terá sua capacidade dobrada, além da criação dos Jogos de Verão para esportes olímpicos e paralímpicos, a criação da Rota Turística e de Turismo Rural e o Circuito da Cultura da RMP, além da criação da feira de empregabilidade, para fomentar ainda mais o comércio das nossas cidades”, comenta o secretário.

RMP em números ( Box) Caso queira utilizar
População de 1,530 milhão de habitantes;
PIB de aproximadamente R$ 77 bilhões;
Grau de urbanização de 96%;
Nível de interação municipal superior ao do estado;
68% dos municípios são exportadores de pessoas;
28% dos municípios são exportadores e importadores de moradores.

Leia mais

Agro Inspiração Feminina

Agro Inspiração Feminina

CADA DIA MAIS AS MULHERES TÊM AJUDADO NA TRANSFORMAÇÃO DO AGRO, DENTRE ELAS, ARETUZA NEGRI, DE PIRACICABA, FIGURA...

CIDADE MATARAZZO

CIDADE MATARAZZO

UM PROJETO LUXUOSO DE SÃO PAULO COM O ÚNICO HOTEL 6 ESTRELAS DO BRASIL Um dos marcos arquitetônicos e históricos de...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.