O BRASIL, O AGRONEGÓCIO E A INOVAÇÃO QUE ALIMENTA O MUNDO

por | 20 fev, 2021 | 0 Comentários

MANOEL PEREZ NETO
é vice-presidente da Sicoob Cocre; sócio-fundador da Zurique Consultores e professor e coordenador do IbeCoop – Governança Corporativa e Sucessão

Agro é tech, agro é pop, agro é tudo!”. É muito provável que você já tenha visto, ou pelo menos ouvido, o slogan de uma das campanhas de maior sucesso dos últimos anos da TV brasileira, que fala da evolução e da importância do setor do agronegócio no Brasil. Feita com o intuito de desmistificar o paradigma de que o setor está atrelado a produtores simples (os chamados “caipiras”, por muitos — o que ainda persiste no imaginário dos mais desavisados), ela cumpre bem o seu papel de, no campo da propaganda, passar a mensagem principal: o futuro chegou ao agro!

Falar de agro, hoje, é falar puramente da tecnologia de última geração, inovadora e de vanguarda para a produção, distribuição, venda e consumo de alimentos e insumos que sustentam o mundo. E o Brasil é o grande protagonista de tudo isso. Nos últimos quarenta anos, a produção agropecuária brasileira se desenvolveu de tal forma que o nosso país já pode ser considerado um dos principais fornecedores de alimentos do planeta.
Não seria exagero dizer que, nos últimos anos, o agronegócio tem sustentado o país, não somente no que diz respeito a “matar a fome”, mas também no sentido de geração de resultados econômicos. Em tempos de incerteza é o agro que faz as coisas ficarem um pouco mais equilibradas, batendo recordes e atingindo cada vez números ainda maiores. Para se ter uma ideia, em 2019, a soma de bens e serviços gerados no agronegócio chegou a R$1,55 trilhão, o que representou 21,4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, sendo que a maior parcela veio do ramo agrícola, que correspondeu a 68% desse valor (R$1,06 trilhão), enquanto a pecuária representou 32%, ou seja, R$494,8 bilhões. Quanto ao comércio internacional, 43% das exportações brasileiras, em 2019, foram de produtos do agronegócio. Outro ponto importante a se destacar é o fato de que, desde 2008, o superavit comercial do agronegócio brasileiro tem superado o deficit comercial dos demais setores da nossa economia, o que tem garantido o superavit da Balança Comercial Brasileira.
Hoje, o Brasil é um dos cinco maiores produtores agropecuários do mundo e é o terceiro maior exportador, ficando atrás apenas da União Europeia, dos Estados Unidos e da China. Além disso, o setor também tem contribuído no enfrentamento dos efeitos da pandemia, garantindo o abastecimento interno e segurando o desempenho macroeconômico brasileiro, representando um crescimento de 1,9% do PIB no primeiro trimestre de 2020, frente ao mesmo período de 2019. Para se ter uma ideia, no primeiro quadrimestre de 2020, o volume das exportações do agronegócio cresceu 11% e suas receitas em Dólar, 5,9%.

Agronegócio

INOVAÇÃO! ESSA É A CHAVE

Sim, o agro tem sido a grande alavanca da nossa economia e isso se deve, sobretudo, à inovação. E podemos identificar os motivos. O setor é um dos que mais tem recebido recursos e atenção dos investidores nacionais e internacionais, muito por conta, claro, do potencial que o agro brasileiro possui para ser o grande produtor de alimentos do mundo nas próximas décadas. Além disso, startups e novas formas de empreendimentos também têm focado suas energias no agro, que tem se aproveitado — e muito — desse movimento, tornando-se um dos setores mais tecnológicos da nossa economia.

SIM, O AGRO TEM SIDO A GRANDE ALAVANCA DA NOSSA ECONOMIA E ISSO SE DEVE, SOBRETUDO, À INOVAÇÃO

Manoel Perez Neto

As agtechs, por exemplo, muito movimentaram os negócios no campo nos últimos anos. Elas inovaram e mudaram, completamente, o perfil do setor, estimulando e tornando, praticamente, regra, a adoção de tecnologias para a produção, dando origem a um negócio bilionário. De acordo com o AgFunder Agri-FoodTech Investing Report, nos dois últimos anos, foram investidos mais de US$40 bilhões em agtechs em todo o mundo. No Brasil, junto do segmento de educa ção, as agtechs agro são as startups que mais crescem. Das 12.967 startups brasileiras, 326 são do agro, o que já representa 3,18% do total, segundo a Associação Brasileira de Startups. Vale lembrar que Piracicaba é uma das cidades que mais desenvolvem tecnologias voltadas ao agronegócio, graças a uma das mais renomadas universidades do Brasil e do mundo, a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), que é referência internacional em agronomia. A cidade conta, ainda, com aceleradores de startups e fintechs com foco no agro e inúmeros profissionais que são referência em temas de inovação, sustentabilidade e desenvolvimento do agribusiness. Para se ter uma ideia, somente em 2020, o Parque Tecnológico de Piracicaba teve um aporte de R$20 milhões com a instalação de mais cinco empresas voltadas ao desenvolvimento de novas tecnologias.

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS

Com o crescimento das agtechs, outra modalidade de negócio que deve crescer e ganhar cada vez mais força nos próximos anos é a de fundos de investimentos para aportes de recursos nas novas empresas. O AgVentures, fundo da SP Ventures que é 100% focado no mercado agro, já injetou mais de R$300 milhões em agtechs, por exemplo. Fatos como esse mostram que o setor deverá seguir sempre a tendência da inovação, propondo novas formas de se fazer negócios, inclusive, para outros setores da economia. O agro planta, mas todos colhem. Entre os produtores rurais, podemos citar algumas das tecnologias que já são realidade e as que devem se tornar tendências para os próximos anos, como:

SENSORES

Por agilizar e potencializar a coleta de dados, os sensores têm se tornado, praticamente, uma regra para quem quer ser competitivo. Além disso, eles também são capazes de realizar comandos de forma automática, executando tarefas à distância em tempo real. Uma realidade que deve seguir e ser aperfeiçoada para os próximos anos.

DRONES

Ícones do desenvolvimento no campo, os drones seguirão sendo muito importantes para os produtores, uma vez que eles permitem acompanhar o desenvolvimento da lavoura em relação ao surgimento de pragas, doenças ou outros problemas no campo, através de imagens que dão uma noção panorâmica da produção.

SOFTWARE DE GESTÃO

O produtor rural do século 21 deve andar com celular, tablet, notebook e demais aparelhos tecnológicos embaixo do braço se quiser ter bons resultados. O crescimento do setor deverá passar pela organização da gestão de todas as operações inseridas no processo e isso inclui a aquisição de softwares e aplicativos de gestão que estão sendo disponibilizados no mercado, principalmente, aqueles relacionados aos custos de produção.

O PRODUTOR RURAL DO SÉCULO 21 DEVE ANDAR COM CELULAR, TABLET, NOTEBOOK E DEMAIS APARELHOS TECNOLÓGICOS EMBAIXO DO BRAÇO SE QUISER TER BONS RESULTADOS

AGRICULTURA VERTICAL

O mundo tem cada vez mais demandas por comida e, paralelamente, cada vez menos espaço para produção, por diversos motivos. Por isso, assim como na vida urbana, a tendência é verticalizar. Essa modalidade tem sido vista como a tecnologia do futuro para alimentar as próximas gerações.

MARKETPLACE

Agro não se faz mais apenas no campo. Ele é digital. O mundo segue a tendência do mercado on-line e, por isso, o agro não ficará de fora dessa. Maior exposição, facilidade e lucratividade estão entre os benefícios de se apostar no marketplace.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Fazendas inteligentes que sabem o momento exato de plantar, regar, pulverizar e colher, devem ser o futuro da produção de alimentos. Viveremos, sim, a era dos algoritmos cuidando da nossa comida, solucionando problemas com a racionalidade e lógica computacional, para que possamos produzir mais e melhor.

PROFISSIONALIZAÇÃO NO CAMPO

Toda essa evolução já tem feito com que o perfil do trabalhador do campo tenha mudado radicalmente. Por isso, para os próximos anos, a tendência é vermos, cada vez mais, engenheiros, técnicos e profissionais especializados na criação e operação de tecnologias avançadas.
Esse é o agro brasileiro, o setor que sustenta o mundo. Valorizar os nossos agricultores, empresários rurais, indústrias e comércios agrícolas é uma atitude estratégica e voltada para o desenvolvimento do nosso país, das pessoas e da comunidade como um todo. Afinal, somos o único país no mundo que consegue crescer, produzir e aumentar a capacidade e escalabilidade de alimentos para o planeta e, ainda, na velocidade e qualidade exigida ao longo das últimas décadas.

Leia mais

Agro Inspiração Feminina

Agro Inspiração Feminina

CADA DIA MAIS AS MULHERES TÊM AJUDADO NA TRANSFORMAÇÃO DO AGRO, DENTRE ELAS, ARETUZA NEGRI, DE PIRACICABA, FIGURA...

CIDADE MATARAZZO

CIDADE MATARAZZO

UM PROJETO LUXUOSO DE SÃO PAULO COM O ÚNICO HOTEL 6 ESTRELAS DO BRASIL Um dos marcos arquitetônicos e históricos de...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.