Trans enfrentam luta para viverem sua identidade

por | 26 mar, 2020 | 0 Comentários

Mulheres desde sempre

No mês em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher, destacamos nesta matéria fotos de algumas mulheres. Cada uma delas conta uma história diferente e vive uma realidade distinta. Apesar disso, algo em comum reúnem-nas aqui: elas são transgênero. O termo está presente em todo lugar, e alguma vez você já o ouviu (não necessariamente nesta forma de escrever e de dizer).

Transgênero (ou trans) é o nome dado às pessoas que não se identificam com o sexo de nascimento. Ou seja, alguém que nasce com órgãos genitais, hormônios e cromossomos masculinos, mas que se identifica como mulher. E não faz sentido sair por aí dizendo que a pessoa “virou” homem ou mulher, até porque ela sempre se identificou com o gênero diferente.

Estudos revelam que a identidade de gênero está ligada a fatores biológicos, e não ideológicos. Numa entrevista ao Estadão, em 2018, por exemplo, o psiquiatra Alexandre Saadeh, coordenador do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, explicou que tudo começa por volta da vigésima semana de gestação, quando há o início da formação da área do cérebro ligada à identidade de gênero.

Avanços

Se identificar com um gênero diferente do sexo biológico não é doença. Inclusive, em 2019, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tirou a transexualidade da lista de transtornos mentais da 11º versão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas de Saúde (CID). Antes disso, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) já orientava os profissionais a não considerarem doença travestilidades e transexualidades.

Notícia boa também na conquista do direito de retificação do nome e do sexo na certidão de nascimento – o que antes era apenas permitido com autorização judicial. O documento de uma pessoa trans traz as informações de acordo com que ela se identifica. Há também a possibilidade do nome social – que é como o transgênero quer ser chamado, no caso em que a retificação ainda não foi pedida.

Algumas empresas também começaram a oferecer programas para inserção de pessoas trans no mercado de trabalho. E, no fim de janeiro, é celebrada a Semana da Visibilidade Trans, com eventos e campanhas de conscientização em todo o país.

Para não confundir: orientação sexual e gênero

 Existem mulheres trans que se atraem por outras mulheres. Isso porque a identificação nada tem a ver com a orientação sexual, que é o gênero que a pessoa sente atração física e sentimental.

A pessoa transgênero pode ser heterossexual (se interessar pelo sexo oposto), bissexual (por homens e por mulheres), homossexual (pelo mesmo sexo), pansexual (que não considera gênero) ou assexual (que não tem atração por ninguém).

Elas são trans e fazem a diferença

Larte Coutinho

 Provavelmente você já tenha ouvido falar da Laerte Coutinho. Uma das mais importantes cartunistas e chargistas do Brasil, ela tem os trabalhos premiados em diversos eventos do país. Inclusive, foi vencedora da primeira edição do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, em 1973, com uma obra que falava sobre a censura à liberdade de expressão durante a ditadura. Laerte é mulher trans e uma das fundadoras da Associação Brasileira de Transgêneras (Abrat). Em 2017, a Netflix lançou o documentário “Laerte-se”, onde a artista reflete sobre sua trajetória e autoaceitação como mulher.

Tifanny Abreu

Nascida no Tocantins, a jogadora de vôlei Tifanny Abreu foi a primeira trans a disputar uma partida da Superliga Brasileira de Voleibol. Atualmente, ela é ponteira do Vôlei Bauru.

Lea T

A modelo mineira Lea T, filha do craque Toninho Cerezo, é a primeira modelo transexual reconhecida mundialmente e já foi entrevistada por Oprah Winfrey, no talk show The Oprah Winfrey Show. Entre os trabalhos, Lea ficou conhecida em 2010 numa campanha da grife Givenchy e fez um ensaio nu para a revista Vogue.

Nikkie de Jager

Quem assiste aos vídeos de maquiagem no Youtube deve ter visto algum da holandesa Nikkie de Jager, uma das mais conhecidas maquiadoras do canal. Ela revelou ser transexual em 2020, também em um vídeo que postou após afirmar que estava sendo chantageada por uma pessoa, que ameaçava contar sobre a vida dela.

Caitlyn Jenner

A atriz e ex-atleta Caitlyn Jenner tem como filhas Kylie e Kendall Jenner, e ficou conhecida ao participar com a família do reality show “Keeping Up with the Kardashians”.

 

 

Leia mais

Última Palavra: Marina Monfrinato

Última Palavra: Marina Monfrinato

Somos os responsáveis por tudo o que acontece em nossa volta. Acho que você já ouviu isso inúmeras vezes, não é mesmo?...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.