USINA DE INOVAÇÃO MONTE ALEGRE – UM COMPLEXO DE VANGURDA QUE ALIA O FUTURO COM A HISTÓRIA DA REGIÃO

por | 22 set, 2022 | 0 Comentários

O antigo bairro de Piracicaba se prepara para se tornar uma área urbana sustentável, que contempla opções de moradia, negócios, lazer e entretenimento em harmonia com a natureza e as memórias do local

OS AMBIENTES RESTAURADOS FAZEM PARTE DO NOVO CICLO DE EMPREENDIMENTOS DA USINA DE INOVAÇÃO E JÁ ESTÃO TODOS OCUPADOS POR EMPRESAS, RESTAURANTES E ESPAÇOS PARA EVENTOS.

Wilson Guidotti Filho, conhecido como Balu Guidotti, que é o CEO da Usina de Inovação

Passear pelas ruas do bairro Monte Alegre, em Piracicaba, é uma experiência encantadora onde o passado, o presente e o futuro habitam o mesmo espaço. O local, um dos mais antigos da cidade, tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba (Codepac), carrega em sua trajetória a construção das primeiras locomotivas 100% brasileiras, a primeira fábrica de papel do mundo a usar “bagaço” de cana-de-açúcar como matéria-prima e a instalação da segunda maior usina açucareira do país, fechada na década de 1980.

Uma nova história se iniciou com a criação a Usina de Inovação Monte Alegre, com um projeto transformador de tornar a região um bairro inteligente, onde as pessoas podem morar, trabalhar, ter opções de lazer e entretenimento em um ambiente de negócios que impulsiona o movimento AgTech, com o propósito de tornar a região uma plataforma de fortalecimento do ecossistema de inovação em Piracicaba, envolvendo empreendedores, universidades, aceleradoras, agências de fomento, investidores e grandes empresas.

Edifícios restaurados ganham novos moradores
Muitos avanços desse projeto ousado já foram conquistados, segundo Wilson Guidotti Filho, conhecido como Balu Guidotti, que é o CEO da Usina de Inovação. Com uma área de 400 mil metros quadrados, o movimento de renovação começou em 2008 com o lançamento do condomínio Residencial Monte Alegre. Dois anos depois veio a recuperação da Capela São Pedro, réplica de uma igreja de Siena, na Itália, que conta com afrescos do pintor modernista Alfredo Volpi. Já em 2015, para a realização da mostra de arquitetura, decoração e paisagismo, a Vilagge Arte Decor, foram feitos investimentos para a revitalização de 21 espaços da antiga Usina, incluindo o conjunto de casas dos operários.

“Os ambientes restaurados fazem parte do novo ciclo de empreendimentos da Usina de Inovação e já estão todos ocupados por empresas, restaurantes e espaços para eventos”, diz o CEO. Atualmente, estão instaladas dez empresas que atuam no ramo de tecnologia de pecuária, agronegócio, meio ambiente, produção de vídeos e produção de bebidas artesanais (licor e kombucha).

O polo gastronômico se concentra nas construções da Av. Comendador Pedro Morganti, com fundo para a vista da antiga Usina que encanta e atrai pessoas de toda a região. Entre as opções, Monte Alegre conta com os restaurantes Jangada Concept UMA, Vila Itália, Parrilla, Taberna Choperia (Leuven), Empório Monte Alegre, Poraquê Amazonas, além de Wine Bar Volpi, Ma Belle Café e a fábrica de cerveja Artesanal Leuven.

A Usina também possui uma excelente infraestrutura para eventos corporativos, sociais e culturais, além de oferecer, de “brinde”, um cenário deslumbrante. No local, estão disponíveis a Galeria Sala Florença e o Pub The Wall. Sem contar que há muito espaço aberto para a realização de grandes festivais, encontros, feiras, etc.

“Nosso desafio é transformar Monte Alegre em uma referência de ocupação urbana, onde a natureza, a arquitetura, a história e tanto a comunidade local quanto a que venha a ocupar os espaços, se integrem de forma harmônica”, compartilha Balu. Foi ele quem apostou neste investimento e fez deste projeto seu propósito de vida. “Minha missão é devolver para Piracicaba toda a vanguarda e o pioneirismo que protagonizaram a história de Monte Alegre, com sustentabilidade e preservação da memória deste lugar que tanto gosto”, diz.

A região se prepara para uma nova era de desenvolvimento sustentável aliado à inovação tecnológica. A próxima etapa será o investimento na revitalização do antigo prédio da Usina de Monte Alegre com um projeto que inclui espaço para novas empresas, hotel, área residencial e espaço para convenções.

ViralCure Festival marca nova fase da Usina de Inovação

A REALIZAÇÃO DE UM EVENTO DESTA DIMENSÃO E IMPORTÂNCIA AQUI EM NOSSO ESPAÇO MOSTRA O QUANTO A INFRAESTRUTURA DA USINA ESTÁ PREPARADA PARA RECEBER ESSAS
INICIATIVAS E DESTACA O POTENCIAL DO COMPLEXO DE SE TORNAR UM ECOSSISTEMA DE INOVAÇÃO EM PIRACICABA

No início de setembro, Monte Alegre foi palco do ViralCure Festival, com o lançamento mundial da plataforma Viralcure. O evento foi promovido pela Sthorm, uma empresa DeSci (Decentralized Science), que acaba de se instalar na Usina de Inovação. “A realização de um evento desta dimensão e importância aqui em nosso espaço mostra o quanto a infraestrutura da Usina está preparada para receber essas iniciativas e destaca o potencial do complexo de se tornar um ecossistema de inovação em Piracicaba”, destaca Balu.

MINHA MISSÃO É DEVOLVER PARA PIRACICABA TODA A VANGUARDA E O PIONEIRISMO QUE PROTAGONIZARAM A HISTÓRIA DE MONTE ALEGRE, COM SUSTENTABILIDADE E RESERVAÇÃO DA MEMÓRIA DESTE LUGAR QUE TANTO GOSTO

O ViralCure Festival foi realizado para um grupo de cerca de 300 convidados, com a presença de pesquisadores, empreendedores espaciais e estrelas de rock internacional, para um super show. Matt Sorum, ex-baterista do Guns N’Roses, que participa da iniciativa com sua marca “Good Noise” e faz parte da Sthorm, tocou ao lado de Gilby Clarke (Ex-Guns N’ Roses e Slash’s Snakepit), Billy Gibbons (ZZ Top) e Sebastian Bach (Skid Row).

A Sthorm é uma unidade de missões especiais, com ações de grande impacto mundial. Com sede também em São Paulo e Buenos Aires, os projetos buscam promover acesso à saúde, ciência, educação e inclusão financeira de maneira coletiva, com captação em blockchain e ações com NFTs. Para entender essas tecnologias, o NFT significa non fungible token, um “bem não fungível”, ou seja, é como uma certificação de compra de um item digital qualquer — uma imagem, foto, vídeo, música, mensagem, postagem em rede social etc. Já o blockchain é como um mecanismo de banco de dados que registra as transações financeiras em moedas digitais.

A Trinova conversou com o fundador da Sthorm, Pablo Lobo, que explicou um pouco mais sobre a plataforma ViralCure, os planos para a Sthorm e sua ligação com Monte Alegre, em Piracicaba.

Trinova – Qual o objetivo e proposta da plataforma ViralCure?
Pablo Lobo – O ViralCure é um movimento que começou em 2020 unindo milhares de pessoas. O lançamento da plataforma é um meio de buscarmos o financiamento descentralizado da ciência, de trazer mais gente para fazer parte dessa transformação. Depois de ajudar o Hospital das Clínicas da FMUSP, maior complexo hospitalar da América Latina, a arrecadar mais de R$32 milhões para o enfrentamento da pandemia, a ViralCure entra em uma nova e mais ambiciosa etapa. Será um agregador de financiamento DeSci global, desenvolvendo novas maneiras de aumentar o financiamento científico para pesquisa e acesso à saúde por meio de tecnologias blockchain. Nossa ideia é dar a chance de todos participarem. Cada pessoa ao redor do mundo poderá dar sua contribuição e investir o que quiser e puder em uma ciência descentralizada e, portanto, em uma saúde mais acessível para todos.

Trinova – A ideia é ter mais eventos como esse em Piracicaba ou outros locais?
Pablo Lobo – Este foi um evento marcante para nós e para todos que estiveram lá. E nos faz querer ir adiante. Desde que com propósito, trazendo mais gente para se unir a esse grande movimento global que estamos impulsionando, outros eventos podem vir. Formatos diferentes, novos artistas e quem já está com a gente na estrada há mais tempo. E Piracicaba será sempre uma possibilidade. A noite na Usina Monte Alegre foi mágica.

Trinova – Por que vocês escolheram Monte Alegre, em Piracicaba?
Pablo Lobo – Ali parece que tudo se encontrou. Foi uma junção de propósitos e de histórias. E será um ponto de partida para algo enorme. A Usina Monte Alegre tem um histórico de inovação ligado à cana de açúcar, ao entendimento que a tecnologia pode ser usada para transformar positivamente. Assim, dividimos um pouco esse DNA da inovação. Piracicaba é uma cidade com a qual temos história, que frequentamos e sabemos do potencial. A ESALQ é um polo fundamental da ciência nacional. E essa conexão virou algo maior. A Sthorm tem agora um hub na Usina Monte Alegre e será um ponto de criação de novas tecnologias, de encontros, projetos e realizações. Queremos que ali se encontrem universidades do mundo todo, as principais do mundo poderão ter parcerias com a Sthorm na área da Usina Monte Alegre. A parceria com o Balu, seu proprietário, é a certeza de que daremos todos esses passos, com consistência e a certeza de que estamos no caminho correto. Fora que o lugar é lindo!

Trinova – Onde a Sthorm quer chegar?
Pablo Lobo – A Sthorm quer chegar em qualquer lugar onde a ciência e o investimento descentralizados possam fazer a diferença. Quer chegar, portanto, em todos os cantos do mundo; quer levar arte e ciência para todos. Mas esse é o limite? Não acreditamos. Já mandamos um NFT para a estação espacial. Então, chegaremos longe, muito longe. E convidamos todos a participar dessa jornada com a gente.

Leia mais

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.